No dia 08 de novembro, a Umbanda foi considerada patrimônio cultural imaterial do Rio de Janeiro

Conforme noticiado por O Globo, no dia 08 de novembro, saiu no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro, um decreto do prefeito tornando a Umbada como patrimônio cultural de natureza imaterial do Rio. Ainda segundo a reportagem, o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) fará o cadastro dos terreiros, sendo que a Tenda Espírita Vovó Maria Conga de Aruanda, no Estácio, é o primeiro já cadastrado.

– Desde 2009, o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade tem feito um trabalho para valorizar a cultura africana, tão presente na História do Rio. Recebemos um pedido para avaliar a importância cultural deste terreiro. Fomos a campo e vimos a necessidade de ampliar este reconhecimento para a religião. Esta chancela destaca a expressão cultural do sincretismo religioso. Os terreiros são referências dentro dos bairros cariocas e valorizam a cultural de cada local – explica Washington Fajardo, presidente do IRPH.

Nós, do Coletivo por uma Espiritualidade Libertária, destacamos a importância desse reconhecimento para todos e todas umbandistas. Além de decretos do poder executivo, que a sociedade brasileira de um modo geral possa levar adiante iniciativas que buscam o respeito à diversidade religiosa.

* * * *

Para saber sobre a Campanha Contra a Intolerância Religiosa, leia o texto “É preciso dizer não à intolerância religiosa no Brasil”, e para saber sobre o projeto “Diversidade religiosa em sala de aula”, leia o texto “Por que falar de religião em sala de aula?”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s