Revista Espiritualidade Libertária

É com grande alegria que comunicamos a criação da revista eletrônica Espiritualidade Libertária, como já foi sugerido em diversos encontros. Os membros do Coletivo por uma Espiritualidade Libertária farão parte da Comissão Editorial e cada edição semestral terá um tema e alguém como responsável. Já o Conselho Consultivo será composto por pesquisadores de diversas áreas e/ou militantes do Brasil e exterior.

Em breve faremos a chamada de artigos para o primeiro número.

Seguem abaixo algumas informações sobre a revista que estará disponível em breve nesta página.

Informações básicas

Espiritualidade Libertária é uma revista semestral publicada pelo Coletivo por uma Espiritualidade Libertária de São Paulo (visite: https://espiritualidadelibertaria.wordpress.com). Surgida em 2010, ela representa os esforços continuados deste grupo para a publicação de uma revista de alta qualificação e abrangência internacional, mas que não pretende estar circunscrita ao meio acadêmico.

Seus números são temáticos, abertos à pluralidade de interpretações para compreensão dos fenômenos socioculturais relacionados a espiritualidade. Cada número também contempla uma seção voltada para trabalhos que não estejam diretamente relacionados com o tema. Os artigos científicos, ensaios, resenhas e outros textos podem ser publicados em português, espanhol, francês e inglês. Seu campo de interesse compreende temas relacionados com teologia, filosofia, antropologia e áreas afins. Como norma geral, os artigos científicos, ensaios e resenhas devem ser apresentados para avaliação prévia da Comissão Editorial e submetidos a pareceristas do Conselho Consultivo. E podem ser convidados a contribuir para um dado número autores que tenham notório reconhecimento entre seus pares quanto ao domínio do tema em pauta. Sendo que os artigos, ensaios e resenhas são da responsabilidade dos respectivos autores. Todos os artigos, ensaios e resenhas recebidos, mesmo que não sejam publicados, serão mencionados na seção Registro, assim como os livros e cartas.

Direitos autorais

A revista Espiritualidade Libertária pode ser totalmente reproduzida, mas não pode ser comercializada para gerar lucro.

Correspondência

Caixa postal # 1771, São Paulo, SP, 01032 970, Brasil

E-mail: espiritualidadelibertaria@gmail.com

Home page: https://espiritualidadelibertaria.wordpress.com

Seções

Textos Traduzidos, Dossiê Temático (artigos científicos e ensaios), Seção Livre (artigos científicos e ensaios), Resenhas de Livros (livros relacionados com o tema ou livros publicados nos últimos quatro anos e relacionados a espiritualidade), Matérias, Entrevistas, Registro.

Política Editorial

1 – Espiritualidade Libertária publicará preferencialmente trabalhos inéditos sob a forma de textos traduzidos, artigos científicos, ensaios, resenhas de livros e matérias diversas como noticiários e entrevistas, em português, espanhol, francês ou inglês.

2 – Os textos traduzidos não têm tamanho determinado e a publicação dos mesmos será condicionada à aprovação da Comissão editorial.

3 – Os artigos científicos e ensaios devem ser escritos em espaço duplo, ter no mínimo 1.500 palavras e no máximo 10.000 palavras, incluindo referências e notas.

3.1 – Os artigos científicos e ensaios devem vir acompanhados de um resumo escrito em espaço simples, no mesmo idioma, com até 150 palavras e mais quatro palavras-chave, além de uma versão em inglês do resumo (Abstract), nos mesmos padrões, com quatro palavras-chave (Keywords) e a versão em inglês do título do artigo.

4 – As resenhas bibliográficas deverão ser escritas em espaço duplo e ter até 1.500 palavras; devem apresentar a referência completa das obras analisadas, especificando: autor(es), ano de publicação, título e subtítulo (se houver), tradutor (se houver), local (cidade), editora e número de páginas. Sendo que as obras resenhadas devem estar relacionadas com o tema ou publicadas nos últimos quatro anos e relacionadas a espiritualidade.

4.1 – Citações diretas ou indiretas a trechos da obra resenhada devem ser complementadas apenas pela indicação da(s) página(s) correspondente(s); citações de outras obras seguem as regras expressas em 5.1.

5 – Nos artigos, ensaios e resenhas as notas explicativas devem vir no rodapé da página e as referências devem vir após o texto, ordenadas alfabeticamente.

5.1 – No corpo do texto, a indicação de referência nas citações diretas deve trazer autor(es), ano de publicação e página(s); conforme os modelos:

Segundo Hassen (2002, p. 173): “Há uma grande carência de materiais didáticos nesse campo, principalmente se aliados à ludicidade.”

Sabemos que há “uma grande carência de materiais didáticos nesse campo” (Hassen, 2002, p. 173).

Sabemos da grande carência de materiais didáticos nesse campo (cf. Hassen, 2002, p. 173).

5.2 – As citações diretas com mais de três linhas, no texto, devem ser destacadas com recuo e corpo menor de letra, sem aspas, em espaço simples; transcrições das falas dos informantes seguem a mesma norma, conforme o modelo:

regras de comportamento explícitos às quais os indivíduos se referem conscientemente, e que se fundam sobre justificações ou princípios filosóficos, ideológicos ou políticos, ou sobre o surgimento de novas aspirações individuais ou coletivas (Bozon, 1995, p. 124).

5.3 – As referências, no final do texto, devem seguir os modelos:

5.3.1 – Livro (e guias, catálogos, dicionários, etc.) no todo: autor(es), título (em itálico e separado por dois-pontos do subtítulo, se houver), número da edição (se indicado), local, editora, ano de publicação:

DUMONT, L. (1992), Homo hierarchichus: o sistema de castas e suas implicações. São Paulo: EDUSP.

FORTES, M; EVANS-PRITCHARD, E. E. (Org.). (1966), African political systems. Oxford: Oxford University Press.

MINISTÉRIO DE SALUD. (2001), Unidade Coordinadora Ejecutora VIH/SIDA y ETS. Boletín de SIDA: programa nacional de lucha contra los retrovirus del humano y SIDA. Buenos Aires, mayo 2001.

5.3.2 – Parte de livro (fragmento, artigo, capítulo em coletânea): autor(es), título da parte seguido da expressão “In:”, autor(es) do livro, título (em itálico e separado por dois-pontos do subtítulo, se houver), número da edição (se indicado), local, editora, ano de publicação, página(s) da parte referenciada:

VELHO, O. (1997), Globalização: antropologia e religião. In: ORO, A. P.; STEIL, C. A. (Org.). (1997), Globalização e religião. Petrópolis: Vozes, pp. 25-42.

5.3.3 – Artigo/matéria em periódico (revista, boletim, etc.): autor(es), título do artigo, nome do periódico (em itálico), local, ano e/ou volume, número, páginas inicial e final do artigo, data.

CORREA, M. (1997), O espartilho de minha avó: linhagens femininas na antropologia. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 3, n. 7, pp. 70-96, out. 1997.

5.3.4 – Artigo/matéria em jornal: autor(es), título do artigo, nome do jornal (em itálico), local, data, seção ou caderno, página (se não houver seção específica, a paginação precede a data):

TOURAINE, A. (2001), O recuo do islamismo político. Folha de São Paulo, São Paulo, 23 set. 2001. Mais!, p. 13.

SOB as bombas. (2003), Folha de São Paulo, São Paulo, p. 2, 22 mar. 2003.

5.3.5 – Trabalhos acadêmicos: referência completa seguida do tipo de documento, grau, vinculação acadêmica, local e data da defesa conforme folha de aprovação (se houver):

GIACOMAZZI, M. C. G. (1997), O cotidiano da Vila Jardim: um estudo de trajetórias, narrativas biográficas e sociabilidade sob o prisma do medo na cidade. 1997. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – PPGAS/UFRGS, Porto Alegre.

5.3.6 – Evento no todo: nome do evento, numeração (se houver), ano e local (cidade) de realização, título do documento (anais, atas, resumos, etc., em itálico), local de publicação, editora e data de publicação:

REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 21., 1998, Vitória. Resumos… Vitória: Departamento de Ciências Sociais/UFES, 1998.

5.3.7 – Trabalho apresentado em evento: autor(es), ano de publicação, título do trabalho apresentado seguido da expressão “In:”, nome do evento, numeração (se houver), ano e local (cidade) de realização, título do documento (anais, atas, resumos, etc., em itálico), local de publicação, editora, data de publicação e página inicial e final da parte referenciada:

STOCKLE, V. (1998), Brasil: uma nação através das imagens da raça. In: REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 21., 1998, Vitória. Resumos… Vitória: Departamento de Ciências Sociais/UFES, p. 33.

5.3.8 – Documento em meio eletrônico: acrescenta-se à referência a descrição física do suporte (CD-ROM, disquete, etc.); para documentos consultados on-line, indica-se o endereço e a data de acesso (dia, mês e ano):

CEISAL – CONGRESO EUROPEO DE LATINOAMERICANISTAS, 3., 2002, Amsterdam. Cruzando fronteras en América Latina. Amsterdam: CEDLA: Radio Nederland Wereldomroep. 1 CD-ROM.

STEIL, C. A. (2002), Peregrinação e turismo religioso: tendências e paradigmas de interpretação. Newsletter de la Asociación de Cientistas Sociales de la Religión en el Mercosur, Buenos Aires, n. 13, pp. 1-5, jul. 2002. Disponível em: <http://www.naya.com.ar&gt;. Acesso em: 27 mar. 2003.

5.4 – Nos textos, evitar o uso de mais de uma fonte; usar inicial maiúscula somente quando imprescindível; os recursos tipográficos devem ser utilizados uniformemente:

a) itálico: para palavras estrangeiras, títulos (livros, eventos, etc.) e ênfase;

b) aspas duplas: citações diretas com menos de três linhas, citações de palavras individuais ou palavras cuja conotação ou uso mereça destaque;

c) negrito e sublinhado: devem ser evitados.

6 – Os autores de artigos científicos, ensaios e resenhas devem ser identificados, apresentando nome completo, pequena biografia citando suas principais atividades, suas filiações institucionais (se houver), formação acadêmica (se houver) e endereços completos para contato, telefone e e-mail.

7 – Os artigos científicos, ensaios e resenhas devem ser enviados em arquivo no formato Rich Text (.rtf) ou Word (.doc), compatível com plataforma Windows.

8 – Imagens que façam parte do texto (figuras e gráficos inclusive) devem ser enviadas em separado, numeradas na seqüência em que aparecem, em formato JPEG. Largura máxima: 12 cm; altura máxima: 16 cm (ou 1417 x 1890 pixels).

9 – A publicação dos artigos científicos, ensaios e resenhas será condicionada à aprovação da Comissão Editorial, considerando pareceres do Conselho Consultivo.

10 – Para alargar a captação de colaborações Espiritualidade Libertária registrará na contracapa os temas dos próximos números, acompanhados do(s) nome(s) do(s) respectivo(s) coordenador(es) e considerará a possibilidade de contemplar a organização de outros números com temas que venham a ser propostos por possíveis colaboradores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s